Digital Storytelling: Como o Conteúdo de Marca está amadurecendo

Publicidade, como nós conhecemos, está passando por uma grande transformação com o advento das mídias sociais. Assim que descobriram esse novo meio para se comunicar, as marcas adicionaram ao seu mix de marketing, e começaram a empurrar mensagens unidirecionais que trabalhavam na mídia tradicional. Mas logo perceberam que não se encaixavam bem no novo modo bidirecional das redes sociais. Isso foi apenas o começo e assim, gradualmente foram entendendo este novo modelo, chamado de mídia social.

Nos anos seguintes vieram a experimentar formas inovadoras de envolver sua comunidade, seja com os concursos experimentados e testados no Facebook e no Twitter ou uma campanha de construção de uma comunidade mais elaborada. Conteúdo focado menos na marca e mais em histórias que conectam o público.
Este ano, elas têm-se centrado principalmente em campanhas de storytelling inovadoras. Adotando cada vez mais a narrativa para envolver seu público, as marcas começaram a criar associações memoráveis, reforçando simultaneamente os valores da marca e estabelecer o propósito dela.
Não há dúvida de que o storytelling é o futuro do marketing digital, mas a narrativa definiria o seu sucesso. Os canais para contar suas histórias precisam estar em sincronia para apelar à geração dos millenials. As histórias precisam estar em um formato consumível para a mídia social dessa juventude, se as marcas quiserem alcançar verdadeiramente essas massas digitais.

Uma das maneiras que  elas encontraram para comunicar-se é o “conteúdo de marca ‘. Embora o conteúdo sirva para entreter o público, especialmente os jovens, ele também ajuda a manter a essência da marca. E elas estão apostando nas comunidades digitais mais populares.
O conteúdo de marca não é tão intrusivo como as propagandas, mas também é lucrativo, tanto para a marca, bem como o criador de conteúdo e agência. Então, já que ele é um ganha-ganha para ambas as partes, será que a opinião do público realmente importa, especialmente nesta época da geração do milênio e consumidores socialmente conectados que não pestanejam em mostrar a sua desaprovação?
Quando comparamos um vídeo publicitário com um de conteúdo de marca, a proporção de comentários positivos com negativos varia muito. No primeiro, como o foco é um produto, serviço, de uma determinada marca, os consumidores já têm um preconceito formado, devido a uma experiência anterior com a marca, produto ou serviço. Por isso os comentários negativos tendem a ter uma proporção maior em relação aos positivos. No segundo, como o foco é o conteúdo, as pessoas esquecem ou não percebem, que por trás daquela história que está sendo contada, está o interesse de uma empresa, que no fundo, quer que você compre os produtos dela. E é justamente nessa diferença dos meios que o conteúdo leva vantagem sobre a publicidade. A proporção de aprovações para desaprovações é tão baixa que podemos deduzir com segurança que o Conteúdo de Marca é o futuro do marketing digital. De um jeito ou de outro, as marcas podem chegar aos seus públicos-alvo e enviar suas mensagens através da integração contínua com entretenimento e cultura popular. As opiniões virais adquiridas por esses vídeos são um indicador certeiro para o seu sucesso.
Para a maioria das marcas, o público-alvo são os jovens e eles não assistem novelas ou canais de entretenimento geral na TV. Os jovens de hoje são digitais e sociais com preferência por conteúdo contemporâneo como memes engraçados e vídeos. Eles procuram por conteúdo viral em mídias sociais e imagens, memes, vídeos que valem a pena compartilhar com suas conexões sociais. O estudo Radar Jovem de 2014, sobre o comportamento de jovens revelou que os brasileiros ficam até 6 horas por dia em redes sociais. São números que as marcas têm muito que levar em conta para se preparar quando se trata de marketing na era digital.
Conteúdo de marca, se feito de forma integrada, pode servir como um anúncio mais atraente do que nunca.

Adaptado do original em Inglês. Publicado originalmente no Lighthouseinsights.in

Thiago Amadigi
Thiago Amadigi
thiago@bstorytelling.com.br

Co-founder da B! e filmmaker. Star wars, vídeo game e Madonna, sempre. Tenho dificuldades para me equilibrar na cadeira do escritório. Gosto de discutir os grandes temas da vida: MasterChef, política e cinema. Nessa ordem.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.