Como a Chanel usa o Marketing de Conteúdo e o Storytelling

O conteúdo é o cerne de qualquer estratégia de marketing digital forte, e uma narrativa estruturada é a base de um bom conteúdo.

Quando a icônica marca de alta-costura Chanel procurou revolucionar a forma como engajava os clientes, conteúdo e tecnologia estavam na vanguarda da sua abordagem.

Os 105 anos da marca são uma clara vantagem quando se trata de contar histórias – uma história rica. O legado da falecida fundadora da empresa Gabrielle “Coco” Chanel é tão convincente, que a marca insígnia – dois “C” cruzados – é uma das mais reconhecidas e respeitadas em todo o mundo.

Não só a empresa conseguiu crescer com o desenvolvimento do seu site altamente interativo, impulsionado o comercio online, como astutamente alavancou a filosofia modernista da sua criadora, Sra. Chanel, melhor exemplificada na seguinte citação:

“A moda não é algo que existe apenas em vestidos. A moda está no céu, na rua, moda tem a ver com ideias, a forma como vivemos, o que está acontecendo. “- Coco Chanel

Este tipo de marca onipresente certamente soa verdadeiro nas campanhas de marketing digital da Chanel. O microsite da marca, INSIDE CHANEL, lançado em 2013, leva os consumidores em um passeio narrado, altamente visual de ascensão histórica da Chanel para a fama – entrelaçando a vida de Coco com a evolução da empresa e seus produtos, divulgando seus respectivos sucessos em cada um dos dez capítulos.

A opção por uma abordagem narrativa verdadeira, INSIDE CHANEL conta a história da marca de forma cronológica, permitindo aos consumidores mergulhar na história por trás do crescimento da empresa – cada capítulo captura a história original por trás de itens icônicos da marca.

O primeiro capítulo mostra os bastidores da fragrância mais famosa do mundo, Chanel n ° 5, criado em 1921 e nomeada com o número da amostra que Coco mais gostava.

Enquanto o perfume teve quase imediato, e incomparável sucesso, ele pode ser conferido a sua essência sedutora e embalagem original, mas também pode ser atribuído ao que a marca tem feito historicamente tão bem – humanizando a filosofia cultural da Chanel, usando pessoas reais para contar a história.

Ao longo dos anos, celebridades como Marilyn Monroe, Catherine Deneuve, Candace Bergen, Nicole Kidman e Brad Pitt se tornaram manifestações da vida real do ethos da marca francesa. Sua associação expressa indiretamente a filosofia da Chanel – um ícone de refinamento completo, riqueza e vida elevado.

A conta oficial do Instagram da Chanel tem 2,2 milhões de seguidores, e como a sua conta no Twitter, que ostenta quase 6 milhões de seguidores, não segue ninguém. A Chanel astutamente alavancou sua convincente narrativa e depositou em sua onipresença da marca.

Chanel brincou recentemente a sua nova campanha, “The One That I Want”, através de seus canais sociais. O produto final recebeu mais de 26.000 retweets e favoritos no Twitter e mais de 344 mil curtir e compartilhamentos no Facebook. O que você pode aprender com esta marca icônica, além de ficar com o que funciona? A Chanel adere a sua marca identidade acima de tudo – exclusiva, indescritível, consistente, e constantemente reconhecível.

por Amanda Fayer, traduzido livremente do inglês. Originalmente postado no NewsCred Blog

Blog da B!
Blog da B!
blog@bstorytelling.com.br
Sem Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.