A importância de se estruturar uma história.

A importância de se estruturar uma história.

Quando falamos em estruturar uma história, nos referimos a maneiras de arranjar e rearranjar os elementos de um texto para que eles formem uma espécie de estrada por onde a audiência sente que chegará a algum lugar. Assim, pode-se afirmar que a estrutura é a consequência do léxico e da sintaxe da história, das palavras que escolhemos e da ordenação dos elementos das cenas, das cenas em si (“momentos em que”), dos capítulos, das partes da história ou de quaisquer outros elementos sintáticos da trama que venhamos a criar para comunicar nossa história ao outro.

Estruturar uma história
Como se estruturar uma história.

Como Estruturar uma História

Um exercício bem simples, rudimentar, a respeito de como estruturar uma história é começar respondendo, ou melhor, anotando as respostas para essas perguntas em uma folha de papel:

Você deseja encantar outra pessoa, pelo menos, por uma das razões a seguir?

· Para ela se dar conta de algo que desconhecia, totalmente ou em parte;

· Para que tenha desejo de experimentar;

· Tenha a vida dela transformada ou

· Torne-se um fã ardoroso.

Decidiu-se por uma? Pois bem, essa será a sua razão principal. Agora, decida por outro dos três motivos restantes.

A Arte de Encantar

Encantar
Photographer: Tamarcus Brown | Source: Unsplash

Em suma, você precisa ter uma boa resposta, uma boa razão para escrever um artigo, um livro, ou qualquer texto com a finalidade de (co)mover – isto vale para a peça, o filme, a palestra, etc. –, para encantar. Ou seja, produzir uma história de sucesso é trabalhar para a audiência – quem lê, ouve ou assiste – não ser mais a mesma pessoa depois de passar pela experiência de leitura da história que você criou e narrou. Toda história tem de ser transformadora.

Colocando em Prática

Resgate a história que você planeou e replaneje, desta vez, detalhando como vai levar a sua audiência a:

· Ver o que você viu;

· Sentir os aromas que você sentiu;

· Ouvir o que você ouviu;

· Sentir as texturas que você sentiu e

· Sentir os gostos que você sentiu.

Cada um de nós tem um jeito de fazer isto, mas a melhor forma é evidenciar, em vez de apenas contar ou impor ao outro que sinta alguma coisa.

James McSill
James McSill
james@mcsill.com

Um dos consultores de histórias mais bem-sucedidos do mundo, autor, conferencista e filantropo.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!